Mensagem da MIC Nossa Terra: Cultura e Alimentação pelo Dia Mundial da Alimentação.

No dia 16 de outubro é comemorado no mundo todo o Dia Mundial da Alimentação e nós não poderíamos deixar de contribuir com alguma reflexão acerca do tema, já que a alimentação é um dos eixos que norteiam a mostra que realizamos neste fim de semana em Bituruna, no interior do Paraná.

(Mesa composta de produtos e alimentos produzidos em Bituruna /  Abertura Oficial da MIC "Nossa Terra" Cultura e Alimentação - Foto: Rogério Oliveira)

Todos nós temos o direito de escolher o que vamos comer, mas também temos o dever de contribuir para que o planeta continue produzindo alimentos.

Em pleno século 21 vivenciamos um desequilíbrio gritante se pensarmos que em algumas partes do mundo, inclusive no Brasil, ainda temos populações desnutridas ou lugares onde a fome é uma realidade. Enquanto isso, em outras partes a obesidade e as doenças oriundas da má alimentação são os vilões e vêm acompanhados do consumo exagerado e desperdício.

Mas como podemos melhorar ou mudar de vez esse cenário?

A mudança é lenta e cultural, por isso adotar em nosso dia a dia práticas sustentáveis e valores éticos como: evitar o desperdício; reduzir a produção de lixo; consumir alimentos locais e sazonais; dizer não ao trabalho escravo; sugerir, cobrar e fiscalizar a leis que regulam o uso de pesticida e agrotóxico no país; combater a obesidade infantil começando pela alimentação em casa; evitar o consumo exagerado de produtos alimentícios ultra processados;  apoiar o pequeno produtor e a agricultura familiar comprando seus produtos; dizer não à propaganda massiva de produtos alimentícios que têm por público nossas crianças; valorizar as tradições e práticas de consumo, produção e modos de preparos de alimentos e receitas que são peculiares da localidade onde vivemos; defender e salvaguardar nossas sementes crioulas e originais de uma localidade; sugerir, cobrar e fiscalizar políticas públicas que contemplem a segurança e a soberania alimentar de grupos e populações; cozinhar mais e comer menos alimentos industrializados; reduzir o sal, o açúcar e a gordura em dietas alimentares; evitar o desperdício da água em casa e buscar ideias e tecnologias acessíveis para sua reutilização e/ou da água das chuvas seja no ambiente doméstico seja no seu trabalho (na cidade ou no campo); adotar a utilização, se não total, quase total dos alimentos; incentivar hortas urbanas, hortas coletivas e outras iniciativas do gênero nas cidades; utilizar práticas de compostagem doméstica sempre que possível; entre tantas outras atitudes que podemos adotar para nossa vida.

Tudo isso se pensado localmente e posto em prática em nossa vida cotidiana terá um impacto global, essa é a máxima que norteia o conceito da sustentabilidade. Pequenas atitudes diárias que vão melhorar nossa qualidade de vida e das pessoas próximas e se converterão em saúde e longevidade para todo(a)s!

Pensando nisso comece já sua mudança de hábitos, o planeta agradece!



“Porque a gente não quer só comida!”

***