16 de Outubro “Dia Mundial da Alimentação”.

(Alimentos produzidos e servidos no Restaurante Beponi em Bituruna - Foto: Schirlei M. Freder)

Não é à toa que o mês de outubro foi escolhido para a realização da Mostra de Cinema “Nossa Terra” Cultura e Alimentação, mês no qual a alimentação é assunto no mundo todo.

O dia 16 de outubro foi escolhido para celebrar o Dia Mundial da Alimentação, comemoração que teve início em 1981 e hoje é celebrada em mais de 150 países com a importante missão de conscientizar as pessoas sobre questões relativas à nutrição e à alimentação. A data também lembra a criação, em 1945, da FAO (Food and Agriculture Organization) Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, inciativa que é um marco para a reflexão sobre o quadro de alimentação no mundo, as populações carentes e sua segurança alimentar e nutrição e, sobretudo, a fome no planeta!

(Baixe pdf da FAO 2017)

A cada ano a FAO adota um tema para desenvolver suas ações, em 2017 o tema é Mudar o futuro da migração: investir em segurança alimentar e desenvolvimento rural. Tema pungente e muito oportuno se pensarmos o atual cenário geopolítico mundial que tem estimulado o aumento da migração (migração é todo movimento populacional, independente de estar saindo ou entrando da cidade, do país, do estado ou da região) e refugiados.

No Brasil segundo pesquisa do IBGE (com base no censo) o êxodo rural está em processo de extinção. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística acredita que, no máximo até 2020 o êxodo rural estará extinto no país. O que isso representa e o qual o impacto disso em nossa alimentação?

A descontinuidade do êxodo rural e o aumento da densidade demográfica no campo gerará impacto direto na produção de alimentos.  A agricultura familiar e novos modelos de produção aliados à tecnologia e formação das novas gerações de produtores são peças fundamentais para o futuro da alimentação no Brasil e, no mundo.

Mas, a preocupação com o futuro da alimentação e seus desdobramentos não são mais assuntos apenas de especialistas. O cinema se tornou nos últimos anos um grande aliado nessa discussão e atinge um número cada vez maior de pessoas, fazendo-as refletir sobre: O que comemos. Como, onde e quem produz o que chega ao nosso prato. Isto posto, podemos perceber a importância de inciativas como a Mostra Internacional de Cinema “Nossa Terra” Cultura e Alimentação, afinal de contas, a alimentação é nossa necessidade mais básica sem a qual todo e qualquer ser vivo pereceria.

Por esses motivos queremos reforçar a difusão do tema e nos juntar a todos que ao longo do ano de 2017, do mês de outubro ou em ações pontuais no dia 16 de outubro visem dar a conhecer inciativas, problemas e soluções, movimentos ou ações que têm a Alimentação por eixo norteador.


“Porque a gente não quer só comida!”



***